Biologia, Trabalho Escolar, Trabalhos Escolares, ZOOLOGIA

AVICULTURA – Histórico – As criações podem ser extensivas ou intensivas – História – Objetivos e princípios da avicultura – Instalações – Biologia, ZOOLOGIA, Trabalho Escolar.

AVICULTURA

A aplicação dos avanços tecnológicos às diversas atividades ligadas à criação de aves e à comercialização de seus produtos transformou a avicultura em um próspero setor da agropecuária.
Avicultura é a parte da pecuária dedicada à criação e aproveitamento das aves denominadas de granja, como galinhas, gansos, patos, pavões, perdizes e codornas. Ficam também incluídas nessa atividade outras espécies, como os pombos ou mesmo aves não domésticas, que se criam com a finalidade de repovoar zonas de caça.

Histórico. A avicultura já era praticada pelos chineses e pelos egípcios vários séculos antes da era cristã, tendo alcançado notável desenvolvimento entre os gregos e romanos. Estes últimos elaboraram vários tratados e escritos em que se referiam detalhadamente a diversas operações da criação aviária.
Na Idade Média, as aves constituíam uma parte importante da alimentação humana, abundando em aldeias e povoados as granjas e pequenas criações familiares de galinhas, gansos e patos. No entanto, as condições de criação e os cuidados que se dispensavam aos animais estavam longe de manter as condições higiênicas adequadas.
Já no século XIX estabeleceram-se princípios e regras racionais para se obter maior rendimento das aves domésticas, ao mesmo tempo em que eram feitas experiências de avicultura em escala industrial. Os avanços na seleção de espécies, alimentação, tratamento das enfermidades das aves e mecanização das granjas aviárias, obtidos principalmente na segunda metade do século XX permitiram que se alcançassem produções de magnitude crescente, sobretudo no que respeita às galinhas, tanto poedeiras como de criação.

Objetivos e princípios da avicultura. O êxito da criação de aves depende de uma série de fatores, na realidade comuns à criação de outras espécies animais, como são a alimentação, a prevenção e tratamento de enfermidades, a influência de determinadas condições ambientais no crescimento das aves, bem como a concepção de instalações adequadas para as granjas. Além disso, deve-se acrescentar ainda a infra-estrutura necessária para regular a postura e incubação de ovos. Como atividade econômica que é, a avicultura requer um estudo profundo dos mercados, custos e rentabilidade, assim como a análise dos canais de comercialização de seus produtos.

As criações podem ser extensivas ou intensivas. Nas primeiras, a seleção é mínima e a produção e rendimento bem mais baixos. As intensivas caracterizam-se por uma grande seleção e pela utilização de raças muito produtivas, assim como pelo uso de modernas instalações que permitem a criação de grande número de aves em espaço reduzido.
Diversos são os fatores que influem no adequado rendimento de uma granja de avicultura. Devem-se considerar entre eles a temperatura, a umidade, a luz, a ventilação e a densidade ou número de animais por superfície. Se um ou vários de tais parâmetros tornam-se inadequados, podem causar alterações de diversos tipos nas aves e determinar um gasto inútil de energia com as conseqüentes modificações do crescimento, da reprodução, da postura e da mortalidade.

Instalações. A criação de aves pode ser feita em gaiolas ou no chão. Nas gaiolas os animais são instalados em grupos reduzidos ou mesmo solitariamente (caso das gaiolas para poedeiras). No segundo caso, o terreno deve constar de diferentes partes, tais como grades metálicas, placas de madeira e superfícies de cimento.
As modernas granjas de avicultura dispõem de sistemas mecanizados que realizam automaticamente as operações de recolhimento dos ovos, retirada de excrementos, distribuição do alimento etc. Desse modo melhora-se a funcionalidade das instalações e consegue-se uma importante economia de mão-de-obra. Obtém-se o máximo controle nas instalações fechadas, em que tanto a iluminação como a temperatura e a ventilação são artificiais. Em algumas criações utilizam-se grandes incubadoras, com capacidade para incubar centenas de ovos ao mesmo tempo.
Nas instalações dedicadas à obtenção de ovos, uma vez iniciada a postura, incrementa-se a quantidade diária de luz para estimular dessa forma os ovários das poedeiras. Os ovos são classificados de acordo com o peso, a forma, a cor, a espessura da casca etc. As aves destinadas à produção de carne devem ter plumagem branca ou de coloração suave, mas não escura, já que esse caráter está negativamente relacionado com a pigmentação e qualidade da carne. Nesses tipos de criação os animais têm de ser sacrificados depois de um mínimo de oito semanas de crescimento, pois antes disso sua carne é menos saborosa.
Alimentação e enfermidades das aves. A maioria das aves de capoeira nutre-se de uma dieta muito variada, que se compõe tanto de matéria vegetal (erva, grãos etc.), como de pequenos animais, especialmente vermes e insetos. Uma alimentação racional deve levar em conta os requisitos do animal nas diferentes fases de sua vida. Entre as substâncias que as aves devem ingerir incluem-se ácidos graxos, proteínas cuja composição de aminoácidos seja a mais idônea, vitaminas, minerais, fatores de crescimento e fibras. Além disso, a relação proteínas/energia e a digestibilidade dos alimentos devem ser ótimas. Acrescentam-se também à dieta antibióticos e outros medicamentos para prevenir o aparecimento de enfermidades. Com as matérias-primas necessárias, preparam-se rações compostas.
Os grãos mais empregados são a aveia, a cevada, o trigo, o centeio, o milho e as sementes de girassol. Empregam-se ainda forragens, diversas verduras e alimentos de origem animal, como farinhas de osso, de pescado e de conchas.
Entre as enfermidades mais comuns devem-se mencionar as de origem virótica, como a cólera aviária, transmitida pelos dejetos dos animais, e a leucose. Também são importantes as originadas por bactérias, como o tifo, denominado pulorose quando afeta os pintos, e as causadas por protozoários, como a coccideose, que gera focos supurativos no organismo. Outras afecções se devem a carências vitamínicas, sobretudo de vitaminas K e E. Ainda assim são freqüentes acidentes tais como a obstrução do papo por algum corpo estranho ingerido pela ave.
Produtos obtidos das aves. Os principais produtos obtidos das aves são a carne e, no caso da galinha, os ovos. Dos gansos utiliza-se, além da carne, a gordura branca, de que se podem obter até 700g por espécime, o fígado, com que se fabricam patês (foie-gras), e as penas.
Os despojos das aves sacrificadas, como pescoços, vísceras, patas etc., são empregados na alimentação do gado. Os dejetos podem ser aproveitados como fertilizantes.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s