Biogeografia, Trabalho Escolar, Trabalhos Escolares

Biogeografia – Introdução – História – Classificação – Padrões e Processos – Regiões biogeográficas terrestres – Regiões biogeográficas marinhas – Ver também – Ligações externas


Biogeografia

Biogeografia é o estudo da distribuição das espécies e ecossistemas no espaço geográfico e através do tempo geológico. Organismos e as comunidades biológicas variam de uma forma altamente regular ao longo de gradientes geográficos de latitude, altitude, isolamento e área de habitat. Conhecimento da variação espacial nos números e tipos de organismos é tão vital para nós hoje como foi para nossos primeiros ancestrais humanos, como se adaptar a ambientes heterogêneos, mas geograficamente previsíveis. Biogeografia é um campo integrador de investigação que une conceitos e informações de ecologia, biologia evolutiva, geologia e geografia física.Pesquisas biogeográficas modernas combinam informações e idéias de muitos campos, desde as limitações fisiológicas e ecológicas sobre a dispersão do organismo aos fenômenos geológicos e climatológicos que operam em escalas espaciais globais e prazos evolutivas.

A biogeografia, para fins didáticos, é geralmente dividida em duas subáreas:

Biogeografia Histórica: Estuda como os processos ecológicos que ocorrem a longo prazo atuam sobre o padrão de distribuição dos organismos; Explica a distribuição dos seres vivos em função de fatores históricos.
Biogeografia Ecológica: Estuda como os processos ecológicos que ocorrem a curto prazo atuam sobre o padrão de distribuição dos organismos; Analisa a distribuição dos seres vivos em função de suas adaptações às condições atuais do meio.

Introdução

Os padrões de distribuição de espécies em áreas geográficas geralmente pode ser explicado por uma combinação de fatores históricos, tais como: a especiação, extinção; deriva continental; glaciação, e as variações do nível do mar, as vias fluviais e habitat e captura de rio, em combinação com as restrições geográficas de áreas massa de terra e isolamento, e as fontes de energia do ecossistema disponíveis.

Durante os períodos de mudanças ecológicas, biogeografia inclui o estudo de espécies animais na planta e:. Seu passado e / ou presente de vida refúgio habitat; seus locais de vida provisórios e / ou suas localidades de sobrevivência [1 ] Como o escritor David Quammen colocá-lo “, biogeografia … faz mais do que perguntar qual espécie, e onde. Ele também pede por quê? e, o que às vezes é mais importante, por que não? “. [2 ]

Biogeografia moderna, muitas vezes emprega o uso de Sistemas de Informações Geográficas (GIS), para entender os fatores que afetam a distribuição dos organismos, e prever as tendências futuras na distribuição organismo. [ 3 ].

Biogeografia é cuidadosamente estudada nas ilhas de todo o mundo. Estes habitats são muitas vezes áreas de estudo muito mais manejáveis​​, porque eles são mais condensados do que os ecossistemas maiores dos continente. [4 ] Ilhas também são locais ideais porque elas permitem que os cientistas olhem para habitats que novas espécies só recentemente colonizaram e podem observar como elas dispersam por toda a ilha, o sucesso que consegue nesses lugares, e eles podem então aplicar essa informação para habitats semelhantes do continente. As ilhas são muito diferentes em seus biomas, que vão desde o tropical de climas árticos. Esta diversidade no habitat permite para uma vasta gama de espécies de estudo em diferentes partes do mundo.

Um cientista que reconheceu a importância destes locais geográficos foi Charles Darwin que dedicou dois capítulos de A Origem das Espécies à distribuição geográfica.

História

A teoria científica da biogeografia cresceu com a contribuição dos trabalhos de Alexander von Humboldt (1769-1859)[5 ], Hewett Cottrell Watson (1.804-1.881) [6 ], Alphonse de Candolle (1806-1893) [7 ], Alfred Russel Wallace (1823-1913) [8 ], Philip Lutley Sclater (1829-1913) e outros biólogos e exploradores. [9 ]

Classificação

Biogeografia é uma ciência sintética, relacionados à geografia, biologia, ciência do solo, geologia, climatologia, ecologia e evolução.

Alguns conceitos fundamentais em biogeografia incluem:

Evolução – mudança na composição genética de uma população
Extinção – o desaparecimento de uma espécie
Dispersão – o movimento das populações de distância de seu ponto de origem, relativos à migração
Áreas endêmicas
Geodispersão – a erosão das barreiras à biótica [desambiguação necessário] dispersão e fluxo gênico, que permite a expansão da área e da *fusão de biotas previamente isoladas
Alcance e distribuição
Vicariância – a formação de barreiras à dispersão biótica e fluxo gênico, que tendem a subdividir as espécies e biotas, levando à especiação e extinção
Padrões e Processos

Para compreender o padrão de distribuição dos organismos é preciso estar consciente de que este padrão decorre da interação de dois tipos de processos. Estes são os processos espaço-temporais dos organismos vivos (bióticos) e do planeta (abióticos); são processos que ocorrem diversamente no espaço ao longo do tempo. Os processos são de três tipos principais: extinção, dispersão e vicariância:

A extinção é o processo onde a população é dividida após um evento de extinção central que, de certa forma, isola as populações restantes e estas podem sofrer especiação por quebra de fluxo gênico.
Dispersão é um conjunto dos processos que possibilitam a fixação de indivíduos de uma espécie num local diferente daquele onde viviam os seus progenitores, e pode ocorrer através da colonização de áreas afastadas e promover uma especiação por quebra de fluxo genético.
Vicariância é um processo evolutivo que é desencadeado pela ocorrência de um ou mais eventos geológicos em uma área habitada por um determinado grupo. Se este grupo for dividido e perder totalmente contato genético (sexual), pode sofrer especiação.

Regiões biogeográficas terrestres

As grandes regiões biogeográficas
  neoártica
  paleártica
  neotropical
  afro-tropical
  indo-malaia
  australiana
A Antárctida não é mostrada
A biogeografia divide a parte continental da Terra em oito grandes regiões biogeográficas:

Região paleártica – Europa, norte de África até ao Deserto do Saara, norte da Península Arábica, e toda a Ásia, a norte do Himalaia até à China e Japão
Região neoártica – América do Norte, incluindo Groenlândia, até ao centro do México
Região neotropical – desde o centro do México até ao sul da América do Sul, incluindo ainda o sul da Flórida e todas as ilhas do Caribe
Região afro-tropical ou Etiópica – África a sul do Saara e sul da Península Arábica
Região indo-malaia – Subcontinente indiano, sul da China, Indochina, Filipinas e Indonésia ocidental
Região australiana – Indonésia oriental, Nova Guiné, Austrália e Nova Zelândia
Região oceânica – as ilhas do Oceano Pacífico
Região antártica – o continente e o oceano com o mesmo nome
O conjunto da região paleártica e neoártica constitui a região holárctica ou o holárctico.

Regiões biogeográficas marinhas

As regiões biogeográficas marinhas são delimitadas por zonas climáticas e por correntes oceânicas, que podem servir de fronteiras para vários tipos de seres vivos.

Estas grandes regiões podem ainda ser subdivididas e recentemente usa-se o conceito de grande ecossistema marinho como a unidade de estudo e conservação das espécies marinhas.

Advertisements
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s