Concordância, Dúvidas de Português, Dicas de Português, Língua Portuguesa, Matéria Português, Ortografia, Português

Concordância e Ortografia – Dúvidas e Dicas de Português – Parte 5 – Língua Portuguesa – Matéria Português

1. As luzinhas ou as luzezinhas de Natal?

Os sufixos diminutivos “-inho” e “-zinho” devem ser usados conforme o final da palavra básica: usamos indiferentemente os sufixos “-inho” ou “-zinho” se a palavra básica termina por vogal átona ou consoante (exceto “s” e “z”): corpinho ou corpozinho, florinha ou florzinha.
Embora a palavra DEVAGAR seja advérbio, no português falado no Brasil consagrou-se o seu uso no diminutivo em lugar do superlativo. Em vez de “muito devagar”, temos o “devagarinho” e o “devagarzinho”.
É flagrante a preferência pelo uso do sufixo “-inho” para as palavras terminadas por vogal átona (sapato-sapatinho, casa-casinha, dente-dentinho) e do sufixo “-zinho” para as terminadas por consoante (mar-marzinho, papel-papelzinho).O sufixo “-inho” deve ser usado para as palavras terminadas por “s” ou “z” (lápis-lapisinho, cruz-cruzinha, rapaz-rapazinho).
Devemos usar o sufixo “-zinho” para as palavras terminadas por
vogal tônica, nasal ou ditongo (café-cafezinho, siri-sirizinho, irmã-irmãzinha, bem-benzinho, álbum-albunzinho, mão-mãozinha, pônei-poneizinho, chapéu- chapeuzinho).

Quanto ao plural dos diminutivos, há duas regras básicas:
1a) Se usamos o sufixo “-inho”, basta a desinência “s” no final: livro – livr + inho = livrinhos; casa – cas + inha = casinhas; rapaz – rapaz + inho = rapazinhos;
2a) Se usamos o sufixo “-zinho”, devemos pôr os dois elementos no plural sem o “s” do substantivo: animal = animal + zinho – animai(s) + zinhos = animaizinhos; pastel = pastel + zinho – pastei(s) + zinhos = pasteizinhos; pão = pão + zinho – pãe(s) + zinhos = pãezinhos.
Assim sendo, de acordo com as regras, teríamos: luz – luz + inha = luzinhas e flor – flor + zinha – flore(s) + zinhas = florezinhas.

Para terminar duas observações:
1a) Para o acadêmico Evanildo Bechara, pazinhas é o plural do diminutivo de pá (pazinha = pá + zinha – pazinhas). E pazezinhas seria o plural do diminutivo de paz (pazinha = paz + inha – paze(s) + inhas = pazezinhas). Em razão disso, também deveríamos aceitar as luzezinhas (luz + inha – luze(s) + inhas = luzezinhas).
2a) Para o mestre José Oiticica, o normal seria “florinhas ou florzinhas”, que a língua padrão evita.
Por isso tudo, não vejo por que impor uma forma como correta e outra como errada. Em razão disso, podemos aceitar os dois plurais: florezinhas e florzinhas, barezinhos e barzinhos, luzinhas e luzezinhas.

2. Um milhão de dúvidas ou mil dúvidas?

Num anúncio comercial, foi possível ouvir claramente: “Isto é para atender as minhas milhares de fãs”, dizia o primeiro. E o outro retrucava: “E isto é para as minhas milhões de fãs”.
Sinto muito desapontar os nossos artistas, mas o correto é “os meus milhares de fãs” e “os meus milhões de fãs”, mesmo se os fãs forem apenas mulheres.
O problema é que MILHAR, MILHÃO, BILHÃO, TRILHÃO … são substantivos masculinos. Os artigos, pronomes ou numerais que antecedem a MILHAR e MILHÃO devem, portanto, ficar no masculino: “OS MILHARES de crianças fugiam com muito medo”; “Mais de DOIS MILHÕES de pessoas assistiram ao espetáculo”, “Seria capaz de fazer UM MILHÃO e MEIO de embaixadinhas”.
Assim sendo, as frases “Tenho uma milhão de dúvidas” e “Umas três milhões de mulheres” estão erradas. O certo é: “Tenho UM MILHÃO de dúvidas” e “UNS três MILHÕES de mulheres”.
Quanto ao numeral MIL, o problema é outro: não se usa UM ou UMA antes de MIL. Não há necessidade de se escrever “Recebeu um mil reais”, “Uma mil pessoas compareceram à feira” ou “Tenho uma mil dúvidas”. Basta: “Recebeu mil reais”, “Mil pessoas compareceram à feira” e “Tenho mil dúvidas”. É importante lembrar que o numeral que antecede a MIL deve concordar em gênero com o substantivo a que se refere: “DUAS mil pessoas receberam DOIS mil dólares”; “Tenho DUAS mil dúvidas” e “O garoto fez quarenta e UMA mil, SETECENTAS e oitenta e DUAS embaixadinhas”.
Um milhão de pessoas já CHEGOU ou CHEGARAM?
Tanto faz. O verbo pode ficar no singular para concordar com MILHÃO, que é um substantivo masculino no singular, ou no plural para concordar atrativamente com o especificador “pessoas”.
Quando o verbo é de ligação (ser, estar, andar, ficar, continuar…), é visível a preferência pela concordância com o especificador: “Um milhão de reais FORAM GASTOS na obra”; “Meio milhão de crianças já FORAM VACINADAS”; “Um milhão de mulheres ESTÃO GRÁVIDAS”.
Alguém diria que “Um milhão de mulheres ESTÁ GRÁVIDO”???

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s