Crase, Dicas, Matéria Português, O que é a língua portuguesa, Plural, Português, Uso da Crase - quando há (ou não) crase

Crase – Com ou sem crase – VALE A PENA ou À PENA? – Matéria Português – Dicas de Português – Língua Portuguesa


VALE A PENA ou À PENA?

Não há crase. O verbo VALER não pede preposição.

Se “vale o sacrifício”, é porque “VALE A PENA” (sem crase).

Sal A GOSTO ou À GOSTO?

Crítica do leitor: “Em Chef de Botequim, temos ‘1 colher de sal a gosto’. Falta crase? Se definiu ‘1 colher’, pode-se utilizar ‘a gosto’?”

O nosso leitor tem razão em parte.

1o) Há uma incoerência: ou pomos “1 colher de sal” ou pomos “sal a gosto”.

2o) Quanto à ausência do acento da crase, não há erro. Realmente não há crase. A explicação é simples: GOSTO é uma palavra masculina.

Consequentemente não pode haver artigo definido feminino “a”. Temos apenas a preposição.

VAI VIR ou VAI VIM?

Leitor, pelo correio eletrônico, cobra um comentário meu sobre o que ele chama “vírus linguístico”: o mau uso da forma verbal “VIM”.

Primeiro, é importante lembrar que a forma verbal VIM existe. O problema é saber quando usar. VIM é a 1ª pessoa do singular, do pretérito perfeito do indicativo, do verbo VIR: “Eu sempre VIM a esta casa com grande prazer”.

O que o nosso leitor chama de “vírus” é o uso da forma VIM em lugar do infinitivo VIR: “Ele não vai vim” (= VAI VIR); “Vocês não vão vim?” (= VÃO VIR); “Você pode vim sempre que quiser” (o certo é PODE VIR).

Em vez de “vai vir” e “vão vir”, prefira ELE VIRÁ e ELES VIRÃO.

Um ou dois VAI ou VÃO?

Leitor quer saber: “Ao usar UM OU DOIS, o verbo vai para o singular ou para o plural? Por exemplo, um ou dois problemas precisa (ou precisam) ser solucionado (ou solucionados)?”

Quando usamos a conjunção OU, com valor de “exclusão” ou de “dúvida”, o verbo deve concordar com o que está mais próximo:

“Ou eu ou você TERÁ de viajar a Brasília para resolver o problema.”

“Ou você ou eu TEREI de viajar…”

“Ladrão ou ladrões INVADIRAM a mansão do Morumbi”.

Portanto, a resposta é: “Um ou dois problemas  PRECISAM ser SOLUCIONADOS”.

DIZ ou DIZEM?

Crítica do leitor desta coluna: “Vejamos o que diz os dicionários Caldas Aulete e Michaelis…”

Não tem perdão. O leitor tem razão. O sujeito está no plural: “Vejamos o que DIZEM os dicionários…”

HAJA ou HAJAM?

Leitora pergunta:: “Na frase ‘Na partida em que HAJAM jogadores convocados…’, o verbo HAVER é auxiliar para a formação da voz passiva (hajam sido/tenham sido) ou tem o sentido de ‘existir’, sendo, portanto, impessoal?”

A princípio, podemos interpretar a frase de duas maneiras:

1a) HAVER tem o sentido de “existir”. É verbo impessoal (=sem sujeito). Isso significa que só pode ser usado no SINGULAR: “Na partida em que HAJA (=existam) jogadores convocados…”

2a) É possível interpretarmos a frase na voz passiva (=com o verbo SER subentendido). Nesse caso, o termo JOGADORES seria o sujeito. O verbo HAVER seria auxiliar e deveria concordar no plural: “Na partida em que os jogadores HAJAM SIDO CONVOCADOS…”

Para saber qual das duas interpretações é a correta, é necessário conhecer o restante da frase.

O mais provável é a primeira interpretação: “…hajam jogadores convocados”.

Qual é a forma correta?

a)    Catalizador ou catalisador ?

b)    Megaestrela ou mega-estrela ?

c)    Chegou em Cuba ou a Cuba ?

d)    Mau-humorado ou mal-humorado ?

e)    Isto não aconteceu por que ou porque os africanos não puderam viajar ?

Respostas:

(a) catalisador;

(b) megaestrela;

(c) chegou a Cuba;

(d) mal-humorado;

(e) porque.

Anúncios
Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s