Educação Física, Esportes, Fly Fishing, Trabalho Escolar, Trabalhos Escolares

Fly Fishing – Educação Física – Esportes

A IGFA (International Game Fish Association), criada em 1939, é a organização responsável pela homologação de recordes mundiais de pesca esportiva, bem como de também impor limites e regras para que esses recordes possam ser homologados. (FLY Online).
Além disso a IGFA também se preocupa muito com os problemas ambientais que estão prejudicando populações de peixes no mundo todo. Os recordes de fly fishing são divididos em água salgada e água doce, além de também possuírem regras diferentes da pesca convencional. Estas regras são as seguintes:

REGRAS DE EQUIPAMENTOS

Linha e Backing: Qualquer tipo de linha de fly e backing pode ser usado. A resistência de ambas não são restritas.

Líder: O líder deve estar de acordo com os costumes aceitáveis no fly fishing. Ele deve possuir um class tippet e, opcionalmente, um shock tippet. A parte de trás do líder (butt) e o taper também devem estar presentes. Não há restrição quanto aos materiais, resistência ou comprimento do butt e do taper do líder.

O class tippet deve ser feito de material não metálico e atado diretamente ao anzol ou ao shock tippet. O class tippet é a parte mais fina do líder, e é ele que vai determinar em que resistência de linha o peixe foi capturado. Ele deve ter no mínimo 38,10 cm (15 polegadas) de comprimento (somente o class tippet em si, tirando os nós). No caso de líderes cônicos (sem nós ou seções de linhas diferentes) os últimos 38,10 cm é que vão determinar a resistência do tippet. Não há limite máximo de comprimento para o class tippet.

O shock tippet deve ter no máximo 30,48 cm (12 polegadas) de comprimento e deve ficar entre o class tippet e o fly (mosca). Ele pode ser feito de qualquer material e não há um limite de resistência. O shock tippet é medido do olho do anzol até a linha que forma o class tippet, incluindo todos os nós na conexão. No caso de se usar um fly com dois anzóis (tandem), a medida do shock tippet deverá começar no olho do anzol da frente.

Vara: A vara deve estar de acordo com os costumes aceitáveis no fly fishing. Ela não pode medir menos que 1,82 metros (6 pés) e o fighting butt, também conhecido por extension butt, não pode medir mais que 15,24 cm (6 polegadas). Não há limite quanto ao número de seções ou material. Qualquer vara que ofereça uma vantagem muito grande ao pescador será desqualificada.

Carretilha: A carretilha deve ser feita unicamente para o fly fishing. Não há restrições quanto à razão de recolhimento ou tipo de freio, a não ser que estes ofereçam uma vantagem muito grande ao pescador. Carretilhas elétricas são proibidas.

Anzóis: Um fly (mosca) pode ser atado em um anzol simples ou duplo, ou ainda dois anzóis simples no modo tandem. O segundo anzol do modelo tandem não deve ultrapassar o comprimento do material usado para formar o fly, ou seja, ele não pode ficar atrás do fly. Ainda no modelo tandem, o olho dos dois anzóis devem ficar a no máximo 15,24 cm (6 polegadas) um do outro. As garatéias são proibidas.

Fly (Mosca): O fly deve estar de acordo com os costumes aceitáveis no fly fishing e deve pertencer a uma das seguintes categorias: streamer, bucktail, tube fly, wet, mosca seca, ninfa, popper e bug. O uso de qualquer outro tipo de isca, seja esta natural ou artificial, é expressamente proibido. Somente um único fly é permitido, portanto flies do tipo dropper são proibidos.

O fato de uma isca poder ser arremessada com equipamento de fly não significa que esta seja uma isca válida para o fly fishing. Qualquer isca que seja desenhada para fisgar ou enganchar no peixe sem a intenção deste é expressamente proibida. Nenhum tipo de essência, seja esta natural ou articial, pode ser usado em um fly.

Bicheiros e Puças: Os bicheiros e puças usados para embarcar peixes não devem exceder 2,44 m (8 pés) de comprimento, exceto quando estiver pescando em um local alto, distante da água, somente neste caso o uso de um bicheiro ou puça maior é permitido. O uso de um bicheiro destacável (flying gaff) é proibido. Somente um único gancho ou anzol é permitido por bicheiro. Arpões e lanças são proibidos. O bicheiro não pode ser amarrado a uma corda.

REGRAS DE PESCA

1 – O pescador deve arremessar, fisgar e lutar com o peixe sem a ajuda de ninguém. Nenhuma outra pessoa pode tocar em qualquer parte do equipamento durante a briga com o peixe, a não ser na hora de embarcá-lo, aonde alguém pode auxiliar o pescador segurando o líder para embarcar o peixe com um puça, bicheiro, ou outro modo.

2 – O arremesso e o recolhimento/trabalho do fly devem ser feitos de acordo com os costumes aceitáveis no fly fishing. O maior critério para o arremesso de fly é que a linha deve levar a isca, ao invés da isca levar a linha. Corricar um fly com um barco não é permitido. O barco deve estar parado tanto no momento do arremesso como durante o recolhimento do fly. O comprimento da linha entre a vara e o fly não deve ultrapassar 36,57 m (120 pés) no momento da fisgada.

3 – A partir do momento em que o peixe foi fisgado o equipamento não pode ser modificado, a não ser com a adição de um extension butt na vara.

4 – No caso de um peixe atacar o fly e um outro peixe maior atacar e engolir o peixe fisgado, a captura será desqualificada.

5 – Uma ou mais pessoas podem auxliar na hora de embarcar o peixe.

6 – As regras definidas para a pescaria e para os equipamentos deverão ser obedecidas até o momento da pesagem do peixe.

7 – É proibido colocar a vara em um suporte enquanto estiver lutando com o peixe.

8 – É proibido enganchar intencionalmente o anzol no corpo do peixe, ou amarrá-lo de alguma forma.

9 – É proibido fazer ceva com a carne, pele, sangue ou qualquer outra parte de animais mamíferos.

10 – É proibido arrastar o peixe com o barco para locais muito rasos e que não permitam que ele nade naturalmente.

11 – É proibido amarrar a linha ou líder em alguma parte do barco ou qualquer outro objeto para auxiliar na briga com o peixe.

12 – Se o peixe escapar antes de ser embarcado e logo depois ser embarcado sem o anzol na boca a captura será desqualificada.

13 – Se a vara quebrar durante a briga em um ponto que ofereça uma vantagem grande ao pescador a captura será desqualificada.

14 – Se o peixe for fisgado em mais de uma linha a captura será desqualificada.

15 – Mutilações ou ferimentos no peixe causados por outros peixes, mamíferos ou pela hélice do barco podem desqualificar a captura, dependendo da gravidade do ferimento. Ferimentos causados pela linha ou pelo líder e ferimentos em cicatrização não são considerados fatores para desqualificação da captura. Qualquer ferimento no peixe deve ser claramente mostrado e explicado em uma nota separada da aplicação de recorde.
Os recordes na categoria de fly fishing são dividos nas seguintes classes, de acordo com a resistência do class tippet usado:
Sistema Métrico
Sistema Americano
1 Kg 2 lb
2 Kg 4 lb
3 Kg 6 lb
4 Kg 8 lb
6 Kg 12 lb
8 Kg 16 lb
10 Kg 20 lb

Caso você pegue um peixe que suspeite ser recorde e decida enviar uma entrada de aplicação de recorde para a IGFA você deverá cortar a linha de fly 3 cm acima do nó que conecta esta ao líder. Você deverá enviar este pequeno pedaço de linha de fly, junto com todo o líder e o fly usado na captura do peixe à IGFA. Estes devem ser mantidos intactos e do modo que estavam na captura do peixe. Para mais informações de como proceder para dar entrada em um pedido de aplicação de recorde consulte o site da IGFA Brasil (http://www.igfa.com.br/) ou o site da IGFA americana (http://www.igfa.org/). Abaixo estão alguns exemplos de recordes de peixes que podem ser capturados no Brasil:

DOURADO (água doce)

Tippet Peso Local Data Pescador
1 Kg (2 lb) Vago
2 Kg (4 lb) 4,87 Kg (10 lb 12 oz) Rio Apa, Paraguai 5, Nov, 1991
Walter W. Fondrem, III
3 Kg (6 lb) Vago
4 Kg (8 lb) Vago
6 Kg (12 lb) 7,03 Kg (15 lb 8 oz) Rio Corrientes, Argentina 24, Abr, 1999 Ed Rice
8 Kg (16 lb) 7,80 Kg (17 lb 3 oz) Rio Apa, Paraguai
3, Nov, 1991 Alex M. Jernigan
10 Kg (20 lb)
Vago
TUCUNARÉ AÇU

Tippet Peso Local Data Pescador
1 Kg (2 lb) 2,72 Kg (6lb 0 oz) Rio Cinaruco, Venezuela 5, Fev, 1986 Bert Bookout
2 Kg (4 lb) 5,90 Kg (13 lb 0 oz) Rio Cinaruco, Venezuela 19, Mar, 1986 Walter W. Fondrem, III
3 Kg (6 lb) 3,85 Kg (8 lb 8 oz) Rio Paragua, Venezuela 28, Mar, 1997 Dr. Scott E. Swartz
4 Kg (8 lb) 7,50 Kg (16 lb 5 oz) Rio La Pica, Apure, Venezuela 24, Fev, 1993 E.E. ‘Tex’ Chandler
6 Kg (12 lb) 7,70 Kg (16 lb 15 oz) El Morichal, Rio Bita, Colômbia
16, Abr, 1988 Warren Brewster
8 Kg (16 lb) 8,61 Kg (19 lb 0 oz) Rio Pasimoni, Venezuela 14, Nov, 1992 Elverton E. Clark, Jr.
10 Kg (20 lb) 11,56 Kg (25 lb 8 oz) Rio Pasimoni, Venezuela 10, Nov, 1992 Bert Bookout

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s