Beisebol, Educação Física, Esportes, Trabalho Escolar, Trabalhos Escolares

Beisebol – Parte II – Educação Física – Esportes

Embora seja pouquíssimo praticado no Brasil, o Beisebol é um esporte de grande aceitação nos Estados Unidos, no Japão, na Coreia do Sul, na Venezuela e em alguns países da América Central. Foi, por muitas vezes, esporte de demonstração em Jogos Olímpicos, até que em 1992 – nos Jogos de Barcelona – foi incluído como modalidade de competição. No entanto, esse status cairá a partir da próxima Olimpíada: Londres 2012 será a última vez que o beisebol será disputado.

Historiadores do esporte indicam que na Inglaterra havia um jogo de aspecto e regras bastante semelhantes aos do beisebol: o rounders. Esse teria sido levado aos Estados Unidos a partir do movimento de colonização do Novo Mundo, e praticado nos EUA a partir do século XVIII. Já em meados do século XIX, o pai do beisebol atual, Alexander Cartwright, desenvolveu e escreveu as regras do beisebol moderno. Além disso, Cartwright também fundou o time Knickerbocker Base Ball Club of New York.

A primeira organização profissional da modalidade aconteceu em 1871: a Associação Nacional de Beisebol Profissional. A primeira liga de clubes profissionais – a National League – foi fundada em 1876, contando com oito times. Em 1901 a National League ganhou um concorrente: a American League Professional Base Ball Clubs.

No Brasil, o beisebol ainda não é um esporte muito conhecido, mas já vem ganhando algum espaço. A introdução desse esporte em nosso país ocorreu a partir do início do século XX, quando empregados de empresas estrangeiras como a Light, a Companhia Telefônica e do Consulado estadunidense se reuniam para jogar. Muitas equipes surgiram entre as décadas de 1910 e 1920, e até uma liga amadora foi organizada nessa época. Entretanto, esse boom do beisebol logo apagou. Paralelamente, os imigrantes japoneses também trouxeram a cultura do beisebol ao Brasil, e o praticavam principalmente no interior de São Paulo, onde trabalhavam na lavoura. Infelizmente, o beisebol não se espalhou, ficando restrito a pequenos grupos. Esse fato é visível na quantidade de estádios voltados à prática do beisebol no Brasil: há um em Londrina (Paraná), com capacidade para cinco mil pessoas; um em São Paulo com capacidade para duas mil e quinhentas pessoas; e três menores em Ibiúna (São Paulo), que são partes do complexo esportivo da Companhia Yakult. Além disso, estados como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Espírito Santo também têm ligas próprias do esporte.

O jogo é realizado a partir da disputa de duas equipes: a que ataca, coloca um jogador em campo – o batedor – e a que defende conta com nove jogadores. O time atacante reveza o batedor, um por vez, de acordo com uma ordem pré-estabelecida pelo técnico da equipe. A partida conta com um total de nove revezamentos de ataque e defesa entre as equipes. Caso haja empate, novas entradas são acrescidas à partida, de modo que algum time vença.

Dois instrumentos são fundamentais para uma partida de beisebol: o taco e a bola. A bola tem circunferência entre 23 e 25 centímetros, e sua massa deve ser exatamente de 142 gramas. Sua estrutura interna pode ser de cortiça, corda ou lã, desde que revestida por couro costurado à mão. O taco tem formato cilíndrico e pode ser tanto de madeira quanto de alumínio. Sua massa pode variar entre 850 gramas e um quilo, e seu tamanho médio é de 81 centímetros.

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s