Gramática, Matéria Português, Português, Uso do Hífen (Novo Acordo Ortográfico)

Uso do Hífen (Novo Acordo Ortográfico) – Matéria Português

Você provavelmente já teve dúvidas quanto ao uso do hífen, Novo Acordo Ortográfico para você não hesitar mais. Embora gerem incertezas, as regras de uso do hífen servem para aquelas palavras formadas por prefixos ou elementos equivalentes. Por exemplo: anti, auto, micro, mini, sub, pré, pró, pós etc.

 Acompanhe os casos em que se deve usar hífen:

1. Quando o segundo termo iniciar por H.

Anti-higiênico, extra-humano, super-homem, micro-história.

2. Quando o prefixo terminar com a mesma consoante que se inicia o segundo termo.

Inter-relação, super-realista, hiper-racionaliza, hiper-romântico.

3. Usa-se hífen após o prefixo sub se o próximo termo iniciar com R.

Sub-regional, sub-raça, sub-racial, sub-região.

4. Caso o prefixo termine em vogal e o segundo termo comece com essa mesma vogal.

Anti-inflamatório, anti-inflacionário, micro-ondas, micro-organismo, auto-observação, contra-ataque.

5. Quando o segundo termo iniciar em M, N e vogal tendo como prefixos circum e pan.

Pan-americano, circum-navegação.

6. Emprega-se hífen com os prefixos além, aquém, ex, pré, pró, pós, recém, sem, soto e vice.

Pré-história, recém-nascido, pós-operatório, vice-governador, ex-mulher, soto-mestre, sem-teto.

7. Quando os sufixos tiverem origem tupi.

Capim-açu.

8. Para formar a união de palavras que se combinam por ocasião.

Ponte Rio-Niterói, Negociações China-EUA.

9. Algumas palavras continuam com sua acentuação própria, por isso a exigência do hífen.

Médico-cirurgião, sexta-feira, rosa-claro.

10. Em palavras relacionadas a espécies botânicas e zoológicas.

Beija-flor, couve-flor, erva-doce, pimenta-do-reino.

11. Em nomes próprios de lugar iniciados por GRÃ e GRÃO.

Grã-Bretanha.

12. Em elementos ligados por artigo.

Baía de Todos-os-Santos.

Agora veja os casos em que NÃO se deve utilizar hífen:

1. Quando o primeiro termo iniciar com DES- e IN- e o segundo termo perder o H do início da palavra.

Inumano, desumano.

2. Quando o prefixo terminar em vogal e o segundo termo iniciar com R ou S, dobra-se as consoantes citadas.

Autorregulamentação, cosseno, extrasseco, ultrarromântico, antissocial, contrarreforma.

3. Quando o prefixo terminar em vogal e o segundo termo iniciar com consoante diferente de R ou S.

Autopreparação, microcomputador, autopeça, extraforte.

4. Quando o prefixo terminar em vogal diferente da vogal que o segundo termo se inicia:

Autoescola, infraestrutura, extraescolar, autoajuda.

Atenção! O prefixo co une-se, geralmente, ao segundo termo, mesmo se este começar com o. Exemplos: coordenador, cooperar.

5. Quando o prefixo terminar com consoante e o segundo termo iniciar com vogal ou consoante diferente do primeiro termo.

Hipermercado, superamigo, hiperativo, superinteressante.

6. Palavras que perderam a noção de composição não têm mais hífen.

Mandachuva, paraquedas, pontapé.

7. As locuções substantivas, adjetivas, adverbiais, pronominais, conjuncionais ou prepositivas perderam o hífen.

Fim de semana, café-com-leite, cartão de visita.

Atenção! Expressões consagradas pelo uso continuam com hífen: água-de-colônia, água-de-coco, mais-que-perfeito.

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s