Gramática, Matéria Português, Português

Preposição – Matéria Português

O termo “para” é uma preposição essencial

Preposição é a palavra que une dois ou mais termos da oração, assim estabelecendo entre eles uma relação de subordinação em que o segundo termo depende do primeiro. Assim, se esses elementos não estiverem unidos pela conjunção não farão sentido.

Exemplos:

Os meus amigos acham esquisito o meu modo de vestir.

O livro de Ariano Suassuna é cheio de encanto.

As preposições pertencem a classe de palavras invariáveis, ou seja, não flexionam em gênero, número ou grau, nem tampouco de pessoa, número, tempo, modo, aspecto e voz. Em alguns casos ocorre o que na gramática chamamos de contração, em que as preposições combinam-se umas com as outras e denotam uma relação de gênero e número com as palavras a que se ligam.

Exemplos:

de + o = do; por + a = pela; por + o = pelo; em + um = num; de + a = da etc.

Classificação das preposições

1. Essenciais: são as palavras que apenas funcionam como preposição. São as seguintes: a, ante, até, após, com, contra, de, desde, em, entre, para, por, perante, sem, sob, sobre, trás.

Exemplos:

Fui para o aniversário.

Fiquei sem dinheiro no mês de fevereiro.

2. Acidentais: são palavras que pertencem a outras classes gramaticais, mas que em determinadas situações funcionam como preposição. São as seguintes: conforme, segundo, consoante, exceto, durante, mediante, fora, afora, tirante, senão, visto, salvo, que, como.

Exemplos:

Pagou as contas segundo suas possibilidades financeiras.

Agi conforme a situação me exigiu.

Combinação e contração

Como já apresentado acima, as preposições podem unir-se a outros termos para formar uma única palavra. Um exemplo é a preposição de que ao aglutinar-se ao artigo a, dá origem a palavra da (de + a = da). Esse processo de união das preposições com outros termos pode ser entendido como contração ou combinação.

A combinação ocorre quando não há perda de som nessa ligação, por exemplo, as preposições a, de, em e por (per) são capazes de formar uma nova palavra quando se unem a outro termo (a + os = aos).

A contração, portanto, ocorre quando algum som se perde após a junção dos termos, por exemplo, a conjunção no é formada pela junção de em + o.

Exemplos:

Dirija-se aos presentes.

Encontra-se na escola.

Era o assunto da aula.

Fomos ao cinema ontem.

Fomos para a casa da minha avó.

O médico falou do novo medicamento.

Nunca afirme nada dito pelos outros. (per + os = pelos)

Gosto daqueles que sempre me acompanharam. (de + aqueles = daqueles)

Atenção!

Certas palavras exigem determinadas preposições para que tenham sentido completo, assim, trocando a preposição, altera-se também o significado da expressão.

Precisamos de amor.
(Necessitar, precisar de)

Precisamos o momento.
(Cálculo exato, com precisão)

Standard

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s